quinta-feira, 26 de maio de 2011

Sou teu anjo da guarda


Anjo Guardador

Eu vim para você, então… Quando você sentir vontade de chorar, quando você sentir vontade de sorrir, me avise que eu venho para nós dois sorrirmos juntos.

Quando você sentir vontade de amar, me chame que eu venho amar você. Quando você sentir que tudo está acabado, me chame, que eu venho lhe ajudar a reconstruir.
Quando você achar que o mundo é pequeno demais para suas tristezas, me chame, que eu faço ele pequeno para sua felicidade. Quando você precisar de uma mão, me chame que a minha é sempre sua.

Quando você precisar de companhia,naqueles dias nublados e tristes, ou nos dias ensolarados, eu venho, venho sim.

Quando você precisar ouvir alguém dizer EU TE AMO, me chame , que eu digo a você a toda hora, pois o meu amor é imenso. E quando você não precisar mais de mim me avise, que simplesmente irei embora pensando em você ,

POIS EU SOU… SEU ANJO GUARDADOR.

Autoria desconhecida

Meu carinho,
Anjo Maluquinho

4 comentários:

Anne Lieri disse...

Que linda essa msg do anjo guardador!Eu adorei!Bjs,

wcastanheira disse...

Uauauau bravo, lindo fquei maluquinho é muiiiito bom ter esta anjinho de volta, bjos, bjos e bjossssssssssssssssss

Fabrício Santiago disse...

Olá, desculpe invadir seu espaço assim sem avisar. Meu nome é Fabrício e cheguei até vc através do Blog rosa solidão. Bom, tanta ousadia minha é para convidar vc pra seguir meu blog Narroterapia. Sabe como é, né? Quem escreve precisa de outro alguém do outro lado. Além disso, sinceramente gostei do seu comentário e do comentário de outras pessoas. Estou me aprimorando, e com os comentários sinceros posso me nortear melhor. Divulgar não é tb nenhuma heresia, haja vista que no meio literário isso faz diferença na distribuição de um livro. Muitos autores divulgam seu trabalho até na televisão. Escrever é possível, divulgar é preciso! (rs) Dei uma linda no seu texto, vou continuar passando por aqui...rs

Narroterapia:

Uma terapia pra quem gosta de escrever. Assim é a narroterapia. São narrativas de fatos e sentimentos. Palavras sem nome, tímidas, nunca saíram de dentro, sempre morreram na garganta. Palavras com almas de puta que pelo menos enrubescem como as prostitutas de Doistoéviski, certamente um alívio para o pensamento, o mais arisco dos animais.

Espero que vc aceite meu convite e siga meu blog, será um prazer ver seu rosto ali.

Abraços

http://narroterapia.blogspot.com/

Angel disse...

Preciso de ti!

um anjo